BANNER AUTOWILLE

Debate! Candidato ao Governo de Rondônia, Marcos Rogério (PL), fala sobre suas propostas durante debate na RedeTV!:

0

Com a ausência do candidato e atual governador de Rondônia, Marcos Rocha (União), o candidato Marcos Rogério (PL) participou do “debate” na RedeTV! sem disputa na noite desta segunda-feira (10). A entrevista foi transmitida ao vivo pela RedeTV! e em multiplataformas do Grupo SGC.

Com o tempo disponibilizado, de 2 horas, o candidato presente teve o direito de expor suas propostas com os temas estabelecidos. O apresentador Léo Ladeia iniciou perguntando à Marcos Rogério por que ele deseja ser governador de Rondônia 

“Porque eu, e mais de 60% da população de RO, que foi às urnas votar, entendemos que Rondônia merece um governo melhor, que sirva às pessoas que cuide das pessoas, uma saúde melhor onde a população não fica na fila de hospitais, fila de espera de atendimento ou nos corredores em hospital como o João Paulo ll. Rondônia precisa de alguém que cuide melhor da segurança pública. Rondônia merece alguém que cuide da infraestrutura, estradas, pontes, um governo melhor para educação. Eu entendo que Rondônia merece um governo melhor” disse.

Léo Ladeia da sequência falando que Rondônia se consolidou como estado agrícola, e pergunta qual papel do governo estadual na construção da parcela da economia e qual projeto do candidato para potencializar o setor agrícola.  

“O motor da economia de Rondônia é o agronegócio, agricultura, pecuária, e o governo do estado tem cuidado muito mal disso, não tem uma política pública voltada para os pequenos produtores, falta assistência, falta cuidado, falta estímulo, não tem apoio. Nós colocamos no nosso plano de governo a previsão de um programa chamado PROAP (Programa de Apoio ao Pequeno Produtor) é oferecer para ele hora máquinas, semente, calcário, assistência técnica, dar protagonismo a nossa Emater” responde.

A terceira pergunta mediada à Marcos Rogério foi: “Para a agricultura temos três ingredientes que são fundamentais, o adubo, a chuva e o dinheiro, o que o senhor pretende fazer para ajudar nas vindas de mais créditos para o financiamento da agricultura no estado, para pequenos e grandes agricultores”, pergunta Léo Ladeia.

“Eu acho que para os grandes já temos linhas de créditos garantida por bancos, o pequeno, com a documentação, também consegue, mas o pequeno produtor precisa de uma atenção melhor, atenção do estado. Sem a regularização fundiária fica impossível adquirir qualquer linha de crédito em bancos, então precisamos trabalhar de maneira muito forte e assertiva nessa questão de regularização fundiária. O governo de Rondônia é devedor de uma política efetiva, eficiente de regularização fundiária” disse.

Léo Ladeia chega nas perguntas sobre educação, com três temas, ele inicia perguntando ao candidato qual o projeto para profissionais da educação, professores, servidores e demais profissionais.

“A educação é o caminho para o sucesso de qualquer nação. Eu quero que todo jovem, adolescente tenha oportunidade. É preciso levar para educação o empreendedorismo, para capacitar os jovens, dar à ele visão, conhecimento, empoderamento para ele crescer socialmente, é importante que a gente olhe para educação como instrumento de transformação. Tem que trazer a educação para a atualidade para conectá-la com o futuro ” disse.

“Qual seu projeto para reformular essa qualidade de ensino público, tanto nessa questão pedagógica quanto na utilização de novas tecnologias”, foi a segunda pergunta mediada por Léo Ladeia ao candidato. Léo também questiona sobre as creches, o que vai ser feito para resolver problemas das creches.

“Nós estamos criando o núcleo de cuidados da primeira infância, muitos problemas no ensino fundamental, médio são derivados dessa fase da vida, os núcleos são para os cuidados da primeira infância das crianças” disse.

A quarta e última pergunta sobre educação, foi como o candidato pretende resolver o problema da infiltração do crime organizado e o narcotráfico dentro das escolas.

“Tiraram os vigilantes das escolas e substituíram por um sistema de monitoramento, eu pergunto, quando o crime está acontecendo lá, a criança pode gritar por um sistema de vigilância pedindo socorro?, a gente precisa devolver a segurança nas escolas” respondeu.

Ao candidato foi questionado quais os projetos para a saúde, incluindo a falta de hospitais regionais, aparelhos e profissionais da saúde para reduzir o fluxo de pacientes na capital.

“A nossa atuação vai ser focada em dois momentos. Primeiro vamos cuidar das questões emergenciais, já anunciei e reforço aqui que vamos decretar emergência em saúde para poder fazer um grande chamamento de toda a rede estruturada para poder enfrentar o problema das filas. Com relação aos regionais, eu queria dizer que a bancada federal tem ajudado muito o Governo do Estado, os municípios com recursos. Nós asseguramos os recursos da bancada federal, por exemplo, para fazer um hospital regional em Vilhena. Eu assegurei recurso para fazer o hospital regional de Ji-Paraná, também tinha recurso para fazer um hospital em Ariquemes, infelizmente o governo devolveu o recurso para não fazer o hospital. Nós vamos investir pesado nos hospitais regionais além de construir em Porto Velho o novo Hospital de Urgência e Emergência”, respondeu o candidato.

Com relação à pandemia, e o risco de novos vírus, como o candidato pretende estruturar a saúde no estado para prevenir e combater as doenças. Além de atrair profissionais da saúde de outros estados para Rondônia?

“A pandemia da Covid-19 pegou o mundo inteiro de surpresa, nenhum país estava preparado para a pandemia como foi essa da Covid-19. Agora depois que passa por um processo como esse, você tem que tirar alguns aprendizados, a primeira lição que todo governante tem que tirar é que é preciso ter uma rede de saúde estruturada. Como é que você atrai bons profissionais? Obviamente isso passa por uma política de estruturação de carreira, eu estive por diversas vezes conversando com o sindicato médico junto com os profissionais, esse é um tema que temos que enfrentar. Muitos dos nossos jovens cursam medicina aqui e acabam indo para outro lugar. A gente tem que fixar esses médicos no estado de Rondônia e não apenas nas grandes cidades, precisamos fazer com que tenham médicos nos municípios”, disse.

Um telespectador enviou uma pergunta ao candidato a respeito de levar o Samu para o sistema de regionalização, e sobre o sistema aeromédico, o que pretende ser feito sobre esses dois questionamentos. 

“Em relação ao Samu, são os municípios que implantaram o Samu com o apoio do Governo Federal, o que depender do governo do estado, terá total apoio do governo do estado na gestão do Marcos Rogério” respondeu.

“Sobre o serviço aeromédico, Rondônia já dispõe desse serviço, ele tem que ser melhorado do ponto de vista da eficiência” disse. 

Com o tema segurança pública, Léo Ladeia pergunta como o candidato pretende estruturar as polícias para o enfrentamento ao narcotráfico e crime organizado que têm crescido no estado. 

“Rondônia precisa de um plano estratégico de segurança pública, garantir policiais na rua, segurança nas escolas, comércios, melhorar a efetividade da policia” respondeu. 

Léo da sequência no tema com a pergunta se o candidato considera que o crime organizado é responsabilidade do estado ou da união. 

“A violência do estado é responsabilidade do governador, o primeiro que tem que defender sua sociedade é o governador, a população está com medo da criminalidade por falta de política pública de segurança” respondeu.

Foi questionado ao candidato qual o plano para o reaparelhamento das equipes policiais, em questão de armamentos, equipamentos para combate da criminalidade. 

“Temos que melhorar os quadros, fazer os ajustes nas carreiras policiais” disse.

Baseado nas estatísticas, o medidor questiona o candidato sobre os jovens nas criminalidades, o que ele pretende para melhorar esse aliciamento que a criminalidade faz com os jovens no estado de Rondônia. 

“O jovem bem qualificado e bem formado tem melhores oportunidades, então esse é um tema que o estado tem que chamar para si. Use o banco do povo que é um instrumento estratégico de fomento no estado de Rondônia, para poder financiar, oferecer crédito com juros baixos e prazo longo” disse.

Com o tema meio ambiente, Léo Ladeia inicia falando que o agronegócio é um forte atuante no estado, porém existe uma pressão internacional, inclusive com ameaça de embargo às exportações devido a política ambiental e pergunta qual é o projeto do candidato para consolidar um modelo sustentável.

“Temos quase 80% de área preservada no estado, não há reconhecimento naquilo que preservamos, inclusive certificar nossas florestas, precificar nosso carbono e fazer gerar renda para quem está preservando” respondeu.

Em relação a recuperação de fontes e mananciais hídricos o candidato responde:

“Temos que ampliar essas boas práticas, é algo que queremos dar dimensão para o estado” respondeu.

Léo Ladeia questiona sobre as florestas plantadas, qual projeto do candidato em relação a isso. 

 “O estado deve auxiliar, porque quem faz é o particular. Nós temos que fazer o dever de casa naquilo que é nossa obrigação, a questão da sustentabilidade, a questão ambiental é um fator preponderante na competitividade internacional, nós temos que fazer isso” disse. Ao candidato Marcos Rogério foi perguntado o que ele pretende fazer para reverter o déficit de investimentos em saneamento básico.

“Porto Velho, por exemplo, é a pior capital do Brasil no ponto de vista do saneamento. Agora quando você fala de água tratada é um absurdo, nós temos uma população bem grande sem água tratada. Em Porto Velho, 60% da população não recebe água tratada em casa, nos distritos isso também não chega. Esse é o campo que nós temos que priorizar, e vamos ter que enfrentar outra situação, devo garantir a água tratada chegando lá na casa, na torneira das pessoas. Nós temos uma companhia de abastecimento que é a Caerd, eu já disse em debates e repito que a única coisa que ela entrega com eficiência é a conta de água para o consumidor. O que nós vamos fazer? Vamos concluir essas obras, vamos ter que discutir o futuro da Caerd? Vamos! Vamos discutir ouvindo especialistas nesse assunto, dialogando com os prefeitos sobre esse assunto, não podemos permitir que a população continue sofrendo com o desabastecimento”, disse.

Sobre infraestrutura, há a hidrovia do rio Madeira, que tem grande importância para escoar a produção, como o candidato pretende potencializar esse sistema?

“A gente precisa fazer o estado de Rondônia voltar a fazer asfalto de conexão e que conecte com esse modal de transporte que é o mais barato e o de menor impacto ambiental. Que é o modal hidroviário. Eu tenho trabalhado muito para que ele possa ser navegável o ano todo, com um processo de dragagem, hoje você tem um serviço de dragagem que acontece todos os anos e que garante a navegação de maneira eficiente e segura. Assim como as estradas precisam de investimentos, o rio também. Tem coisas que é o estado que tem que fazer e tem coisa que é o Governo Federal, o porto público é o Governo de Rondônia que tem que fazer, e eu assegurei recursos para o nosso porto, na modernização, na compra de equipamentos, as rampas que foram compradas estão lá. Coloquei recursos para fazer a nova sede administrativa do porto, o novo recinto alfandegado do porto, infelizmente quando virou o governo, esse governo não teve a competência”, disse.

Com relação a violência no campo, o que o candidato pretende fazer?

“Nós vivemos em um estado sancionador, nós precisamos de um estado que apoia mais, que cuida mais, que protege mais, especialmente esse setor que, repito, é o motor da economia de Rondônia. Então o Batalhão de Polícia Rural vai garantir proteção a quem está no campo, promover a paz no campo. Se o Estado não faz daqui a pouco você tem um ambiente em que quem está lá começa a agir para garantir a proteção da sua família, do seu patrimônio do jeito próprio”, respondeu.

Com o tema turismo, é perguntado ao entrevistado como ele pretende potencializar e organizar o setor em Rondônia.

“Sem a infraestrutura necessária você não viabiliza o turismo, temos potenciais maravilhosos, mas falta investimento. Nós vamos construir aqui em Porto Velho por exemplo, uma arena multi eventos, está previsto no nosso plano de governo” disse. 

No mesmo tema, foi questionado a Marcos Rogério como ele pretende potencializar a Estrada de Ferro Madeira Mamoré.

“É preciso ter uma pasta que cuide dessa área, conversar com setores que entendem do assunto, quem tem boas ideias para fomentar o turismo, o esporte e o lazer, nós estamos abertos para adotar” disse.

Finalizando a entrevista, Léo Ladeia pergunta quais setores que serão prioritários no governo do candidato para o desenvolvimento econômico do estado.

“Todos os setores são importantes, mas há uma clara prioridade no nosso governo com relação a micro pequena empresa, é um setor que a gente precisa apoiar mais, vamos dar mais protagonismo ao banco do povo para promover a micro pequena empresa, para que ela possa crescer e gerar empregos e oportunidades” respondeu.

Em relação ao garimpo e madeireiras foi questionado ao candidato qual plano para essa área.

“São dois setores que fazem parte da nossa economia, temos que apoiar, garantir a regularização, a gente pretende trabalhar essas áreas com muita responsabilidade e muito respeito com quem quer trabalhar corretamente”, disse.

Finalizando a entrevista, em suas considerações finais o candidato agradeceu ao apoio, à emissora, e terminou falando “Que deseja fazer um governo cuidando das pessoas, com foco nas pessoas, na gestão eficiente. Bom planejamento, bons projetos boa execução e foco no resultado, um governo competente e de ação”, disse.

da redação D A

PASTELARIALOPES

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

error: Content is protected !!